Aprenda a usar MEIO e MEIA

Aprenda a usar MEIO e MEIA

“Meio” tem mais de um uso

  • “Meio” pode ser numeral fracionário.

Nesse caso, surge vinculado a um substantivo, concordando normalmente com este. Exemplos:

meia folha, meia garrafa, meia-noite, meio quilo.

  • “Meio” pode ser advérbio de intensidade.

Nesse caso, surge vinculado a um adjetivo e não se flexiona. Exemplos:

meio triste, meio louca, meio distraída, meio cansada.
E não: meia triste, meia louca, meia distraída, meia cansada.

Para não ter dúvidas: substitua “meio” por “mais ou menos” e “metade de”. Onde couber a expressão “mais ou menos”, deve-se empregar o advérbio (“meio” sem variação); onde couber “metade de”, deve-se empregar o numeral (que varia). Observe:

  1. A mulher era mais ou menos distraída.
    A mulher era meio distraída. (Advérbio = sem variação)
  2. Ela estava mais ou menos triste.
    Ela estava meio triste. (Advérbio = sem variação)
  3. Quero apenas metade da folha.
    Quero apenas meia folha. (Numeral = varia)

 Aulas de redação

Aprimore sua escrita com aulas virtuais de redação. Elas são dinâmicas e práticas. Até os mais atarefados conseguem participar. Para saber mais, clique aqui ou envie e-mail para ingrididicas@gmail.com.

Por este e-mail, você também contrata serviços de elaboração, revisão, formatação e correção de textos.

Obrigada pela visita e até a próxima!

 

 

+ dicas